O agronegócio e você: sinergia e dependência muito além do campo

Inserido por 10 de fevereiro de 2017 Notícias Nenhum comentário

Compartilhe:

Por Ana Carolina Palazzo – Engenheira Agrônoma formada pela Universidade Federal de Viçosa com MBA em Marketing pela Fundace-USP.

O termo agronegócio ou agribusiness foi criado na década de cinquenta, por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. O conceito engloba toda a complexidade dessa cadeia, que se inicia na pesquisa científica e vai até a comercialização dos produtos finais, provenientes da atividade agropecuária, que são alimentos, em boa parte dos casos. Entre o início e o fim dessa cadeia temos toda uma rede de produção e comercialização de variados insumos e serviços. Além das atividades relacionadas a manufatura, logística, armazenamento, crédito e muitas outras.

Esse grande setor é vital para o bem-estar da população, saúde, desenvolvimento social e segurança, uma vez que a falta de alimentos é um dos impulsionadores de muitos conflitos em todo o mundo.

No Brasil, o agro responde por aproximadamente 25% do Produto Interno Bruto (PIB) e 30% dos empregos. Além disso, é ainda responsável por cerca de 48% das exportações totais e sucessivos superávits na balança comercial. Todos esses dados mostram como é grande nossa ligação com um setor que, muitas vezes, pode não parecer tão próximo, especialmente para quem vive nas cidades e não trabalha diretamente em empresas de diferentes negócios do segmento agropecuário.

Para ilustrar ainda mais essa conexão, além de todos os alimentos e bebidas que consumimos diariamente, essenciais para nossa sobrevivência, muitos outros produtos que utilizamos no nosso cotidiano vem do agronegócio. Como, por exemplo, borracha e madeira (produzidas nas florestas plantadas), nossas roupas e sapatos, confeccionados em algodão, seda ou couro, entre inúmeras outras opções. É possível dizer que boa parte de nossas demandas diárias tem algum insumo proveniente do agro ou são produzidas inteiramente dentro desse setor.

Além disso, o campo influencia diretamente o desenvolvimento econômico e social das cidades, trazendo indústrias, serviços, comércio e muitas opções de emprego que não estão diretamente relacionadas ao agro, mas só são viáveis por sua causa. O estado do Mato Grosso, por exemplo, que concentra 25% da produção de grãos do país, possui quatorze cidades entre as cem maiores rendas per capitas nacionais.

Outro ponto importante é o papel chave do Brasil no agronegócio mundial. Somos detentores de 22% da área agricultável do planeta e líderes na produção global de muitos produtos, como citrus, carnes, açúcar e grãos. Tudo isso com mais de 60% de nossas florestas nativas preservadas. Nenhum outro país do mundo consegue tamanho protagonismo em produtividade, aliado aos índices de preservação que possuimos. Isso é sustentabilidade!

Esse compomisso com a produção sustentável é um tema de grande importância e que tem impacto direto em nossas vidas. O Brasil está na vanguarda da criação de políticas para garantir resultados concretos em preservação ambiental, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o Programa de Regularização Ambiental (PRA).

Além disso, iniciativas como o Plano ABC, a prática do plantio direto e a meiosi, produção de bioenergia e biocombustíveis, e o Sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), são todas alternativas para preservação. Essas práticas contribuem ainda para mitigação da emissão de gases de efeito estufa e produção de maiores diversidades de produtos nas mesmas áreas. Tais alternativas são fruto principalmente dos esforços dos agricultores, na busca por tecnologia e gestão, e do trabalho de empresas, universidades e centros de pesquisa, no desenvolvimento e disseminação dessas práticas.

Dessa forma, é possível perceber que incrementos na produção e produtividade, preservação, sustentabilidade econômica e ambiental são todos tópicos que nos afetam diretamente. Isso ocorre principalmente devido a possibilidade de maior oferta de produtos ou pela redução nos níveis de poluíção. Todos são temas intimamente ligados com a atividade agrícola, pecuária e a agroindústria. Essa parte do Brasil que produz trabalha constantemente para aprimorar essas questões, que vem do campo para nossas casas.

 

Fontes: Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa),  e Portal Brasil (Governo Federal).

 

Comente

Seu e-mail não será publicado.

Quer mais informações ou tirar dúvidas? Fale com a gente